Charles Rosier

O filantropo e amante de cultura Charles Rosier é um homem de interesses diversificados, em particular a música e cinema, com preocupações ecológicas e apoiante de diversas causas.

 

Apoiou a pré-produção do filme “Golden Door”, vencedor de um prémio “Leão de Prata” no Festival do Filme de Veneza e teve um papel importante no lançamento para o mercado do disco da cantora francesa Lola, denominado “Everybody Relax”. Os projetos ligados à área do ambiente e da saúde são também preocupações de Charles Rosier, em particular a investigação do Professor Etienne-Emile Baulieu que visa a descoberta da cura de várias doenças: Acidentes Vasculares Cerebrais, Doença de Alzheimer, tetraplegia, depressão e outras doenças com medicamentos testados em fase clínica e que estão ligadas a acidentes com a espinhal medula.

Dedica também parte do seu tempo à empresa francesa Innoveox onde faz aconselhamento de forma voluntária. Esta empresa tem como principal atividade o tratamento de resíduos urbanos, industriais e militares sendo que os resíduos são destruídos em 99,9% e é produzida energia e água pura a partir deste tratamento, ou seja, é considerada uma tecnologia não poluente é tudo feito sem emissão de carbono. A ecologia é uma das principais preocupações de Charles Rosier, tendo feito parte do Conselho Consultivo da “Nature Right”, uma ONG que tem como principal objetivo incentivar os cidadãos a protegerem o ambiente.

 

Para além disto, Charles Rosier é um profissional do sector bancário que já passou por diversas instituições internacionalmente reconhecidas, tendo por isso um percurso de excelência.

 

Em 1991, Estudou no Liceu Sainte- Marie de Fénelon em Paris e em 1993, acaba os estudos na prestigiada escola - Integrale, Institut d'Enseignement Supérieur Privé. Charles Rosier termina o seu percurso académico em 1996 depois de frequentar a ESCP Europe, a mais antiga escola de comércio europeia.

 

Hoje em dia, a sua atividade principal desenvolve-se no Banco Brasileiro BTG Pactual onde é associado. É responsável pelas relações da entidade com os mercados externos ao Brasil, em particular o mercado europeu, asiático e do Médio- Oriente. Antes destas funções, esteve no Goldman Sachs durante um ano onde esteve a cargo dos mercados de capitais e dos produtos derivados. Charles Rosier foi para esta instituição dez anos depois de ter recusado a primeira proposta que esta lhe fez, em 1999.

 

Foi em 1996 que iniciou a sua carreira na Lehman Brothers e em 1997 juntou-se ao UBS Warburg onde permaneceu durante 12 anos. Dirigiu os mercados de capitais da dívida dos mercados seguintes: França, Québec e Bélgica tendo posteriormente alargado o seu espectro ação a outros mercados francófonos e da Península Ibérica.

 

 

Charles Rosier é um poliglota, domina várias línguas como: inglês, francês, espanhol e está a aprender português. É um apreciador de desporto e pratica vários desde o snowboard, kitsurf, paraquedismo, windsurf passando pelo ténis e outros.